Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Corruptibilidade

Com o advento do pecado original, nossos corpos se tornaram corruptíveis. Adão e Eva deixaram de ter corpos perpetuamente saudáveis, e passaram a sofrer as consequências do tempo.

É interessante pensar na vida perfeita no Éden. No campo das emoções, eles não vivenciavam sofrimentos, mágoas e angústias. Não estavam sujeitos a preocupações, e nada os deixava ansiosos. Viviam a plenitude da psiquê, equilibrados e felizes.

Na área da vida física, eram completamente saudáveis. Não conheciam doenças, dores ou cansaço muscular. Não havia inflamações de órgãos e nervos, mal funcionamento orgânico ou síndromes que acometiam o sistema nervoso central.

Depois do pecado, a Bíblia afirma que nossos corpos são frágeis. A habitação da nossa alma, também chamada de casa ou tabernáculo pelo apóstolo Paulo, sofre e geme, em constante angústia. O corpo anseia pela glorificação, pelo revestimento da vida perfeita e eterna: “E, por isso, neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial; Pois, na verdade, os que estamos neste tabernáculo gememos angustiados, não por querermos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida.” (2Coríntios‬ ‭5‬:‭2‬,4‬).

Enquanto esperamos a redenção do corpo, adoecemos. E por mais que doenças atinjam crianças e pessoas jovens, a chegada da velhice aponta para a deterioração do corpo: Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa, e nós voamos! (Salmos 90.10).

Viver é um presente muito bom de Deus. Contudo, com a passagem dos anos, vamos nos aproximando do que designamos como doenças dos mais velhos, quando o vigor e a saúde começam a se fragilizar. Estou vivendo uma fase em que amigas mais próximas, e membros amados da igreja que pastoreamos, estão lutando para sobreviver ao câncer. Convivo com pessoas queridas que, ao se aproximarem da velhice, desenvolveram a doença de alzheimer, o mal de parkinson, a diabetes, demências, aneurismas inoperáveis e doenças auto imunes incuráveis para a medicina. E muitas destas são esposas de pastores ou servas de Deus atuantes em suas igrejas ao longo de décadas!

Sim. As doenças atingem a todos, e tudo o que podemos fazer é orar por livramentos, por cura sobrenatural divina, e por graça de Deus para vivenciarmos os desafios. Contudo, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. (2Coríntios‬ ‭4‬:‭16‬-‭18‬). ‭

Se você tem vivenciado momentos difíceis, seja na sua saúde física, ou acompanhando doenças de pessoas que ama, seja forte! Não se entregue à doenças, mas procure os tratamentos disponíveis, e use a medicação indicada pelos médicos.

Além disso, lembre-se que Deus nunca perde o controle de nada, nem mesmo das nossas doenças. Ele sempre será soberano, e continuaremos a esperar o milagre, aguardando o momento de Deus agir e curar, pós sabemos que Ele pode fazer todas as coisas, inclusive as impossíveis aos homens. E, se ele não fizer como desejamos, seguiremos vivenciando a decadência do nosso homem exterior, do nosso corpo. Contudo, sempre cientes de que “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”‭‭(2 Coríntios‬ ‭4‬:‭8‬-‭10‬).

Assim, acima de tudo e todas as coisas, vivemos aguardando o mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. (1 Coríntios 15:51-54).

Maranata!

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Unidade Conjugal

Escrito por Elaine Cruz
Unidade Conjugal

Na minha infância, era comum um casal ter vários filhos. Além disso, era usual que as pess...

Hospitais

Escrito por Elaine Cruz
Hospitais

Estou escrevendo este artigo em um hospital particular no Rio de Janeiro, onde estou como...

Felicidade no Trabalho

Escrito por Elaine Cruz
Felicidade no Trabalho

No primeiro dia do mês de maio, tanto no Brasil como em Portugal, nós comemoramos o dia do...

E se…?

Escrito por Elaine Cruz
E se…?

Ao viajar pelo interior de Portugal, é comum encontrarmos pequenas aldeias, com muitas par...

Lança o teu pão! 

Escrito por Elaine Cruz
Lança o teu pão! 

Estou escrevendo este artigo diretamente da cidade do Porto, em Portugal. Deste país,...

Uma palavra às solteiras

Escrito por Elaine Cruz
Uma palavra às solteiras

Embora vivamos em um mundo dito avançado, alguns países promovem casamento forçado, ainda...

Em uma próxima vez…

Escrito por Elaine Cruz
Em uma próxima vez…

Minha bisavó materna nasceu na cidade de Barra Mansa, no interior do Rio de Janeiro. A des...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2024 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.