Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Mantendo o Temor

Assusta comprovar como as pessoas estão perdendo o temor em questões de suma importância, e o quanto nossa sociedade e nossa fé têm perdido relevância por conta deste fato.

Temor remete a uma atitude de reverência, a atos respeitosos para com outras pessoas e, muito especificamente, para com Deus. É um comportamento intencional, consciente, que envolve consideração, preito, obediência, submissão, homenagem e acatamento, e que, quando relacionado a Deus, implica em consagração e tributo constante.

Enquanto o medo é instintivo e natural, relacionado ao instinto de sobrevivência e preservação da vida, o temor é aprendido, assimilado a partir do ensino e de exemplos, e precisa ser constantemente disciplinado. O temor ressalta a consciência e a razão, enquanto o medo pode ser irracional, podendo levar ao pavor, as fobias e ao terror.

No âmbito social, uma criança deveria aprender a temer os pais, desenvolvendo atos respeitosos e reverentes, pois isto é o esperado, além de justo, face ao esforço e cuidado de pais amorosos e bons. É o que afirma a Bíblia: Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. "Honra teu pai e tua mãe", este é o primeiro mandamento com promessa: "para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra". (Efésios 6:1-3). Contudo, o que temos assistido nos nossos dias, são filhos que, intencionalmente, desonram seus pais, xingando e agredindo-os verbal e fisicamente, sem se sentirem envergonhados ou constrangidos. Não temem a figura paterna, não se submetem à disciplina parental, e usam de várias ferramentas emocionais, como chantagem e extorsões, para conseguirem o que desejam.

No quesito da fé, a questão se complica enormemente. Há muitos que se acomodam aos seus erros e pecados, mesmos cientes de que estão se afastando de Deus, mas não temem mais o Deus que dizem servir. Repetem palavras ditas de Deus, mas que Ele não disse. Se envolvem em questões ilícitas e declaram que Deus aprova o que fazem, mesmo que estas sejam descritas como abomináveis na Bíblia Sagrada. Se comportam de forma irracional e pecaminosa, mas como não são feridos ou mortos por Deus de forma imediata, seguem em seus caminhos largos, pregando um Evangelho facilitador de pecados para os que decidem ser pecadores.

É assustador assistir lideranças ditas evangélicas, que não mais se submetem às doutrinas bíblicas – ao contrário, pregam que a Palavra de Deus precisa ser revista e contextualizada. Ou acompanhar pessoas que envergonham o Evangelho genuíno, participando de eventos que adoram demônios, cantando músicas profanas, se vestindo de forma indecorosa, ou usando palavrões enquanto ministram em cultos. Com a propagação de stories e vídeos ao alcance do celular, especialmente no meio gospel, há uma crescente falta de temor, de reverência e de subserviência a Deus!

Em muitos lares, não há temor na hora dos membros da casa selecionar programas televisivos. Pais não ensinam seus filhos a temer a Deus na hora que estes escolhem desenhos, músicas e conteúdos midiáticos em seus celulares. Casais se acomodam a ações desonrosas e promíscuas, sem nem mesmo refletirem sobre as consequências espirituais advindas sobre seus familiares – muito menos sobre a perda da salvação!

A Bíblia é categórica: O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e a ciência do Santo, a prudência. (Provérbios 9.10); O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que lhe obedecem (Provérbios 111.10); O galardão da humildade e o temor do SENHOR são riquezas, e honra, e vida. (Provérbios 22.4).

Voltemos ao temor a Deus. Necessitamos nos conscientizar de que colheremos o que plantamos, e que a justiça divina virá sobre a nossa vida e nossas escolhas. Afinal, de tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. (Eclesiastes 12.13).

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Lança o teu pão! 

Escrito por Elaine Cruz
Lança o teu pão! 

Estou escrevendo este artigo diretamente da cidade do Porto, em Portugal. Deste país,...

Uma palavra às solteiras

Escrito por Elaine Cruz
Uma palavra às solteiras

Embora vivamos em um mundo dito avançado, alguns países promovem casamento forçado, ainda...

Em uma próxima vez…

Escrito por Elaine Cruz
Em uma próxima vez…

Minha bisavó materna nasceu na cidade de Barra Mansa, no interior do Rio de Janeiro. A des...

Renove-se!

Escrito por Elaine Cruz
Renove-se!

O Salmo 139, que é um dos meus prediletos, afirma no verso 14: Eu te louvo porque me fizes...

Saudades constantes 

Escrito por Elaine Cruz
Saudades constantes 

É muito comum, quando as pessoas perdem uma pessoa que amam, especialmente quando estas fa...

Ser Mulher

Escrito por Elaine Cruz
Ser Mulher

Minha avó materna teve uma infância difícil, trabalhando muito em casa para apoiar os irmã...

Guardando moedas

Escrito por Elaine Cruz
Guardando moedas

Há um ditado popular bem conhecido desde os primórdios da sociedade, que diz: “vou pagar n...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2024 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.