Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Chuva e ventos

Em nossa igreja cantamos uma versão de um hino americano que diz: Chuva e vento não podem me derrubar, seguro em Deus jamais vou desistir, pois Cristo é meu fundamento, a rocha a me suster, e mesmo quando abalado, nele me alegrarei…

Assistindo alguns vídeos e ouvindo tantos relatos da tragédia que se abateu sobre o estado do Rio Grande do Sul, não há como não pensar sobre a Parábola dos dois fundamentos: Quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda. (Mateus 7.24-27)

Na tragédia no sul do Brasil, muitos evangélicos perderam suas casas, tudo o que tinham, e familiares que amavam. Caiu a chuva, transbordaram rios, sopraram os ventos e deram contra casas, templos onde igrejas se reuniam, em mais de 450 cidades. Algumas cidades foram completamente destruídas, e algumas cidades inteiras terão que mudar de lugar. Uma fatalidade que não será esquecida, especialmente por aqueles que tiveram suas vidas afetadas radicalmente.

Muitas são as histórias vivenciadas, especialmente de pastores queridos que perderam suas casas, suas igrejas e membros. Há pessoas que perderam tudo, mas que estão cozinhando para desabrigados enquanto entoam louvores. Outras perderam filhos mas estão cuidando de crianças que estão em abrigos porque foram perdidas de seus pais. E muitos, já desabrigados, estão fazendo resgate de outros que se encontram em áreas de risco.

São em momentos difíceis como este, quando cai a chuva e transbordam os rios, que se evidencia a fé, a valentia, a coragem e o caráter de uma pessoa. Cantar em meio a dor é dificílimo. Perseverar depois de ter perdido tudo o que se levou anos para construir é um ato de coragem. Manter a fé quando não há respostas plausíveis para tamanha destruição, é sinônimo de conversão genuína.

Na vida, de forma figurada, por vezes também passamos por inundações, ventos fortes e temporais. Alguns enfrentam doenças que levam embora a alegria. Outros passam pela viuvez e têm suas vidas mudadas radicalmente. E ainda há os que perdem filhos, empregos, carreiras, empresas, ou sonhos de vida construídos ao longo de anos.

A verdade é que nesses momentos de dor e perda que se evidencia o real fundamento da nossa vida. Para aqueles que estão firmados em Cristo, estruturados a partir da Pedra angular, fundamentados na Rocha, haverá sofrimento e dor, mas não desespero e desesperança.

Uma casa física, construída de tijolos e ferro, pode ruir. Mas a nossa casa emocional e espiritual, quando firmada na Rocha, alicerçada nas promessas e nas vivências em Deus, resiste ao mais forte temporal, superando todas as inundações, terremotos, tsunamis e tufões que a vida nos reserva.

Quanto ao Rio Grande do Sul, nossa ação precisa ser ajudar como pudermos, através de doações e ofertas direcionadas – e nossa oração é para que nossos queridos irmãos sejam consolados e fortalecidos através da fé que supera e se cresce nas provas da vida. E, quanto às nossas vidas, que possamos estar firmados em Deus, pois chuvas e ventos poderão nos balançar, mas nunca nos fazer cair!

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Quem casou bem?

Escrito por Elaine Cruz
Quem casou bem?

Quando encontramos alguém que não víamos há muito tempo, é comum que a conversa gire em to...

Escolha se comprometer

Escrito por Elaine Cruz
Escolha se comprometer

Todos nós carregamos na memória o pesado fardo de lembranças que envolvem situações em que...

Falando sem pensar!?

Escrito por Elaine Cruz
Falando sem pensar!?

É muito comum que a gente ouça pessoas dizendo que fizeram coisas erradas, ou falaram cois...

Chuva e ventos

Escrito por Elaine Cruz
Chuva e ventos

Em nossa igreja cantamos uma versão de um hino americano que diz: Chuva e vento não podem...

Inconsequência

Escrito por Elaine Cruz
Inconsequência

Esta semana, no estado de São Paulo, um adolescente de dezesseis anos pegou a arma do pai,...

Unidade Conjugal

Escrito por Elaine Cruz
Unidade Conjugal

Na minha infância, era comum um casal ter vários filhos. Além disso, era usual que as pess...

Hospitais

Escrito por Elaine Cruz
Hospitais

Estou escrevendo este artigo em um hospital particular no Rio de Janeiro, onde estou como...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2024 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.