Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

Por que elaborar o Luto?

Talvez aos olhos de algumas pessoas esse tema pareça difícil de ser digerido, pelo fato de que a vida é cheia de eventos significativos, que nos marcam negativa e positivamente. Entretanto, ainda assim, não queremos morrer, nem tão pouco queremos passar por um momento de perda de um ente querido.

Com razão o sábio disse que no dia da prosperidade, seja feliz; mas, no dia da adversidade considere, que Deus fez tanto este como aquele, para que o ser humano não descubra nada do que há de vir depois dele (Ec 7.14).

É importante não esquecermos da grande realidade da vida: há tempo de nascer e tempo de morrer, há um tempo para todo propósito debaixo do céu (Ec 3.1). É real essa afirmativa. Muitas vezes lidamos como a morte como se fosse um jogo de esconde-esconde, mas é uma realidade que todos iremos enfrentar. A morte é real, é implacável. Ela pode chegar a qualquer momento e em qualquer tempo e em qualquer lugar. O Dono da vida é quem tem o controle de tudo nas mãos, é quem determina e dá-nos a mesma advertência que deu a Israel: prepara-te para te encontrares com o Senhor teu Deus (Am 4.12). Que realidade dura! O sábio já dizia que é melhor ir a casa onde há luto do que ir a casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todas as pessoas; e que os vivos o tomem em consideração (Ec 7.2). 

Enfrentar a perda de um ente querido não é fácil, pois ao sentirmos a separação do outro, evidentemente, refletimos sobre a nossa finitude também. O sofrimento que nos causa a perda daquele(a) que nos é querido é algo dilacerador. E como fazemos para ressignificar essa perda ou elaborar esse luto? Alguém já disse que elaborar o luto é você sentir a dor da perda e aprender a perder essa dor, para não ser transformada em adoecimento. Vamos então compartilhar como devemos elaborar o luto. Vamos juntas, então: 

Em primeiro lugar devemos ter consciência de que lidar com perdas não é fácil, e ao longo da vida sempre estamos nos deparamos com perdas, mas a perda de uma pessoa que nos é querida, creio que é a mais difícil de todas. Quando falo nas perdas me reporto a Jó que é um exemplo para todas nós de resignação e paciência, pelo fato de ter fôlego para louvar a Deus em meio às perdas. Como ser humano, vemos que muitas vezes ele inundado por uma avalanche de sentimentos como: tristeza, raiva, revolta, alívio, culpa, medo, entre outros. Ele ressignificou pela sua fé em Deus e a esperança que a seu tempo Deus teria misericórdia dele (Jó 19.25).

Vamos conhecer alguns passos que podemos dar a fim de que possamos superar a dor do luto, de uma perda que é fato na vida de todo ser humano.

1. Ter consciência que um dia podemos nos surpreender com a morte de alguém que nos é querido (Marta e Maria, com a morte de Lazaro);

2. Cada pessoa tem sua individualidade, e o luto é um processo interior, portanto, há maneiras diferentes de se enfrentar o momento e a reação diante das perdas difere de indivíduo pra indivíduo ( Jo 11.28);   

3. Aceitar a morte como a vontade de Deus ajuda você a aceitar o luto (Fl 1.20-21);   

4. Não esconder seus sentimentos, mas sem exagero, expresse sua dor e o que está sentindo. Se tiver vontade de chorar, chore; se sentir a necessidade de conversar com alguém, busque um amigo ou um profissional na área das emoções, para lhe ajudar nessa elaboração;   

5. Ter a consciência de que o luto tem um tempo para ser superado, na vida de algumas pessoas é mais prolongado que em outras;   

6. Conversar sobre o que aconteceu é uma maneira de aceitar aos poucos que a outra pessoa não estará mais com você. É fato que a vida continua;   

7. Aceitar apoio dos amigos e da família evita isolamento e adoecimento;    

8. Se apegar a Palavra de Deus como fonte de inspiração e consolo para nossa dor. Ele sara os que tem o coração quebrantado como diz o salmista: “Ele sara os que tem o coração quebrantado e trata as feridas deles” (Sl 147.3). Que lindo, que temos o Espírito Santo que nos ajuda em todas as coisas! Nas nossas alegrias, frustrações, decepções e perdas, tem uma finalidade. E, acredite amada, que o que está escrito para o nosso ensino está escrito: “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus”. E ‘todas as coisas’ inclui: tristezas, alegrias, ganhos e perdas. Evidentemente Ele prometeu estar convosco todos os dias. ACREDITE e o desfrute! 

Deus em Cristo nos abençoe!

 Judite Alves

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

No terror noturno, Jesus chega

Escrito por Judite Alves
No terror noturno, Jesus chega

Há um caminho excelente no qual quem nele adentra nunca é decepcionado ou tão pouco sucumb...

Quem é você: Cristã Autêntica ou Fi...

Escrito por Judite Alves
Quem é você: Cristã Autêntica ou Fingida?

Vivemos em uma era de muita artificialidade, em que os valores são relativizados, e é notó...

A Força do Perdão

Escrito por Judite Alves
A Força do Perdão

Na nossa jornada, sempre nos deparamos com alguém que precisa de ajuda quando o assunto é...

A Perseverança nos leva a alcançar...

Escrito por Judite Alves
A Perseverança nos leva a alcançar a promessa 

Ouvimos muito falar nos últimos dias sobre a necessidade de sermos gratos, de aproveitarmo...

A Criação nos inspira, as Escritura...

Escrito por Judite Alves
A Criação nos inspira, as Escrituras nos ensinam!

C.S Lewis escrevendo sobre o Salmo 19, disse: “considero este salmo o maior poema do salté...

Por que elaborar o Luto?

Escrito por Judite Alves
Por que elaborar o Luto?

Talvez aos olhos de algumas pessoas esse tema pareça difícil de ser digerido, pelo fato de...

Sentimento de inutilidade

Escrito por Judite Alves
Sentimento de inutilidade

Uma senhora, de mais de 70 anos, pediu para ser atendida por mim por estes dias, mas ela n...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2021 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.