Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

Como ter uma Velhice Saudável

Para alguns parece inexistente a expressão “velhice saudável”! Evidentemente, depende como você enxerga a velhice, verdade? Esse texto servirá tanto para você que já está palmilhando pela estrada do envelhecimento como para você que ainda desfruta os áureos anos da vida, e que, se Deus permitir e lhe der essa graça, chegará aonde seus avós e pais chegaram.

A velhice é definida nas Ciências Humanas a partir de diferentes perspectivas. Isso torna a definição ou caracterização da velhice, enquanto o fenômeno humano, uma tarefa complexa. No que concerne à ciência psicológica, especialmente ao estudo do desenvolvimento humano, constata-se que o interesse pela velhice é relativamente recente.

Segundo Neri (1995), a vida adulta e a velhice começaram a ser estudadas sistematicamente no final dos anos 50, depois de meio século de estudo sobre a infância e a adolescência, fases que pela ciência eram tidas como mais relevantes no que diz respeito ao cuidado e prevenção. Isso se dava ao fato de que os principais expoentes da psicologia como Freud, Piaget, entre outros, tenham sido compreendidos por muitos autores como lançando a perspectiva de que os anos iniciais representam um alicerce para a construção da subjetividade humana. Essa base todos nós tivemos, alguém teve uma base sólida, outra teve uma base sem tanta solidez e outras podem ter tido uma base tão fraca que não sabem como subsistiu, mas, se estruturou e hoje se tornou alguém confiável, de caráter e outras até boas conselheiras, e, como Jabez, Deus mudou o rumo da sua história.

Pois bem, falemos um pouco de como devemos enfrentar a velhice. Hoje há muitas clínicas especializadas em rejuvenescimento, há apologia da eterna juventude, mas será que isso traz tranquilidade e uma vida verdadeiramente saudável?

Ultimamente, visitei três senhoras idosas, uma é minha madrasta, que considero mãe, a outra é a filha dos primeiros missionários de Pernambuco e a outra esposa do meu primeiro pastor presidente. A primeira com 98 anos, a segunda com 99 e a última com 97. Escutei as três com carinho e, em dias diferentes, perguntei-lhes: "Está feliz por chegar a essa idade?" A primeira me respondeu: "Sim apesar de estar lúcida, faço crochê e palavras cruzadas, sem falar do devocional que não pode falhar, mas estou bastante surda e a visão comprometida, mesmo assim quero viver 105 anos". A de 99 me disse: "Eu estou com Jesus apesar de minhas limitações, meu problema é nas pernas, a circulação, no que diz respeito a minha saúde se eu fosse por fora como sou por dentro correria quilômetros, mas tem que se cumprir o que Paulo disse, o exterior se corrompe, mas o de dentro se renova, minha cabeça é muito boa", disse ela. A terceira, não me reconheceu apesar de ser a mais nova (97) está com demência só faz falar em línguas e profetizar. 

Eu trouxe à baila esses três exemplos para sentirmos o que é a velhice, tanto a senescência (a velhice saudável) como a senilidade (declínio físico acelerado, acompanhado por certa “desorganização mental” alterações cognitivas, déficit de memória entre outras doenças).

Diante da realidade da qual ninguém pode fugir, temos exemplos na Bíblia de homens e mulheres que não perderam a fé, e tiveram uma velhice abençoada por sua confiança estar firmada em Deus. Mas como fazer e o que fazer para ter uma velhice saudável?   

1. Ter a certeza de que nascemos e se Deus nos der longevidade chegaremos a velhice (Sl 91.14-16);    
2. A velhice é uma fase de grandes experiências;     
3. Ao envelhecer temos que fazer as pazes com o espelho;     
4. Enquanto estiver mais jovem, prepara-se para enfrentar o último ciclo da vida (Ec 12.1-8). Salomão escreveu 935 a.C que o jovem deveria se preparar para esse momento;   
5. Leve uma vida cristocêntrica. Samuel desde a tenra idade servia ao Senhor, mas no final ele falou de si mesmo, dizendo ser um velho abençoado, respeitado e amado (1Sm 12.1-5);    
6. Seja sábia e perseverante. Amiga, na velhice temos que criar um ambiente para termos novas experiências com Deus, até porque é na velhice que muitos se alimentam do saudosismo, querem regredir a fase da infância, não fazendo um esforço para seguir independente. Tão pouco não tenha uma péssima visão que tudo que envolve a velhice gera dor e sofrimento;   
7. Ensine e motive os jovens a perseverarem na fé. Josué reconheceu que já estava velho, mas não deixou de motivar os que viriam após ele a perseverarem no Senhor (Js 23.2-3,6-8);   
8. Seja firme, siga o exemplo de Calebe. Leia Josué 14. 7-12. Vale a pena, você também sentirá fortaleza em Deus;    
9. Creia que na velhice ainda é tempo de frutificar. Moisés foi um exemplo, ele escreveu: “o justo florescerá como a palmeira... na velhice darão frutos; serão viçosos, florescentes, para anunciarem que o senhor é reto, ele é a minha rocha e nele não há injustiça (Sl 92.12-15);   
10. Conte os feitos do Senhor as outras gerações, isso robustece a sua fé. Davi é um exemplo, ele diz: "Ensinaste-me desde a minha juventude, e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas. Agora, também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração o teu poder a todos os vindouros" (Sl 71.17-19);   
11. Cuide do seu corpo que é templo e morada do Espírito Santo. Exercite-se, faça algum trabalho artesanal, faça palavra cruzadas, jogue Sudoku, busque conversar o que é útil e agradável com amigas que tem o mesmo ideal;  
12. Procure, enquanto puder, fazer o bem, tanto aos de sua família, quanto aos de fora.

Que Deus nos ajude! Poderíamos seguir elencando as possibilidades que a longevidade nos dar. Espero ter lhe ajudado, amiga, a enfrentar essa fase com amor, aceitação e coragem, sabendo que o nosso pastor será nosso guia até a morte!

Meu abraço.

 Judite Alves

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Como ter uma Velhice Saudável

Escrito por Judite Alves
Como ter uma Velhice Saudável

Para alguns parece inexistente a expressão “velhice saudável”! Evidentemente, depende como...

Os Dois Lados da Adversidade

Escrito por Judite Alves
Os Dois Lados da Adversidade

A nossa vida é permeada por momentos bons, dias tenebrosos e enfermidades. É evidente que...

Vença a Autopiedade

Escrito por Judite Alves
Vença a Autopiedade

Na era em que vivemos, parece que paira no ar um pedido de ajuda por parte de pessoas dive...

A Humildade e o Orgulho nunca se re...

Escrito por Judite Alves
A Humildade e o Orgulho nunca se reconciliarão

Estive pensando nestes dias em diversas coisas relacionadas ao Reino de Deus. Jesus, falan...

No terror noturno, Jesus chega

Escrito por Judite Alves
No terror noturno, Jesus chega

Há um caminho excelente no qual quem nele adentra nunca é decepcionado ou tão pouco sucumb...

Quem é você: Cristã Autêntica ou Fi...

Escrito por Judite Alves
Quem é você: Cristã Autêntica ou Fingida?

Vivemos em uma era de muita artificialidade, em que os valores são relativizados, e é notó...

A Força do Perdão

Escrito por Judite Alves
A Força do Perdão

Na nossa jornada, sempre nos deparamos com alguém que precisa de ajuda quando o assunto é...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2021 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.