Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

Você é uma companheira de verdade para o seu marido?

Foi lá no Éden que Deus, o Criador, percebeu o quanto o mundo precisava de nós. Já se deu conta, amiga, sobre o que diz a Palavra de Deus? Depois de tudo feito e visto que era bom, Deus diz: “Não é bom…”. Por que será que, depois de ver que tudo estava bem, o Senhor Deus se expressou assim? Ah, é que faltava a mulher! Ele declara: “Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18). 

Que coisa boa! Somos parte do projeto de Deus. E vou mais além: diferentemente dos outros seres criados, tanto a mulher como o homem não foram chamados à existência como os demais. Foram feitos pelas próprias mãos do Criador. Quando falo sobre esse assunto, digo que a formação da mulher, a partir da costela de Adão, diz respeito aos propósitos de Deus para nossas vidas, principalmente, o de complementariedade. A completude do ser humano, mediante a feitura da mulher,  como toque final da criação, demonstra como nosso papel está vinculado ao do homem, aquele que Deus criou para que juntos dominássemos a terra.          

Desde o Éden, a mulher tem sido o alvo prioritário de satanás. De forma sutil, ele tenta argumentar conosco que não precisamos ser aquilo para o qual Deus nos designou. O inimigo distorce a Palavra de Deus nos nossos ouvidos, fazendo-nos crer que poderemos superar em beleza, em poder e em conhecimento, exatamente nas áreas em que ele se exaltou e, por isso, foi expulso do céu. 

A boa notícia é que em Cristo, podemos retornar àquele ponto em que nos perdemos lá no Éden. Podemos viver harmoniosamente, homem e mulher, para o louvor do Seu Nome. Jesus, pela sua morte e sofrimento, respondeu à condenação dos nossos pecados e, por Ele, podemos nos tornar livres.           

Bendito seja Deus, o Pai, pelo nosso Senhor Jesus Cristo! Um dia, em Cristo, nos tornamos livres para sermos mulheres de verdade. E, como tais, podemos cumprir o propósito de Deus de sermos verdadeiras companheiras do homem em todos os sentidos da palavra.           

Quando Deus fez a mulher, chamou-a de “ezer kenegdo”. Não é bom que o homem esteja só; farei para ele uma ezer kenegdo”. Esse termo quer dizer algo como “um salva-vidas ao lado de”. 

Que fantástico! Deus nos colocou como alguém que salvaria vidas ao lado do homem. O sábio escritor, em sua sabedoria, já corrobora essa premissa ao dizer: “A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata a derruba com as próprias mãos” (Pv 14.1). Se Deus nos fez como ajudadoras, devemos auxiliar os nossos maridos, incentivá-los; para tanto peçamos a Deus graça e sabedoria para estimular a liderança masculina, e não sufocá-la, como vemos em filmes, séries e no dia a dia. Deslocar o homem do seu papel é estratégia da antiga serpente. Abra os olhos, companheira! (Confira 2Co 11.1-3).           

Deus fez tudo certo: o homem tem necessidade de ajuda; a mulher, de ajudar; por isso o homem e a mulher, juntos pelo casamento, se complementam. Acredite, minha amada, que na missão de vida do seu marido, Deus preparou você para que lhe corresponda: você é a pessoa designada e adequada na obra determinada por Deus para o seu marido. Exerça ele qualquer profissão, ele tem um trabalho a realizar, quer seja médico, advogado, comerciante, pastor ou até mesmo um pedreiro, não importa, você, mulher, tem o chamado para ser a companheira dele à altura, exercendo-o com respeito, amor, obediência a Deus e submissão, e não subserviência, ao marido e empatia, até porque Deus nos fez assim, com um sentindo mais aguçado para interpretar sentimentos. Já pensou sobre isso? Nós, mulheres, temos mais esta característica de sentir o que o outro sente. Deus nos fez assim porque sabia que precisaríamos dessa sensibilidade para cuidar de outros. Louve a Deus, mulher, por Ele lhe ter feito mulher (Sl 103.1-3)!           

Quando cumprimos o propósito de Deus, no que diz respeito ao companheirismo, o nosso lar está inserido no que descreve o salmista no Salmo 128 (leia todo salmo), que é um ninho de amor. Cada membro da família exerce seu papel dentro da vontade do Senhor. Um lar assim causa inveja, e, com certeza, o inimigo buscará arruiná-lo, mas perderá seu tempo, porque esta casa está edificada sobre a rocha, que é Cristo Jesus (Mt 7. 24-27).           

Querida irmã, que eu e você possamos cumprir o propósito de Deus em nossas vidas, e, fazendo assim, seremos verdadeiras companheiras de nosso cônjuge. Em Cristo Jesus seguiremos livres e em nossa vida não haverá brechas para o inimigo entrar através do egoísmo, do ressentimento e do medo. “Se, pois, o Filho os libertar, vocês serão verdadeiramente livres” (Jo 8. 36).

Até o próximo encontro! Deus lhe abençoe!

Meu abraço.

 Judite Alves

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Contemplação está em desuso?

Escrito por Judite Alves
Contemplação está em desuso?

“Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei”. Salmos 119.18 A...

Seja uma mulher de coragem

Escrito por Judite Alves
Seja uma mulher de coragem

Vivemos num tempo considerado tempo do esgotamento, do medo e do cansaço, como escreveu o...

A necessidade da comparação: o mal...

Escrito por Judite Alves
A necessidade da comparação: o mal dos nossos dias

Estamos vivendo uma era de grande confusão mental em todo mundo, pelo fato de que as redes...

Um exercício eficaz: a piedade

Escrito por Judite Alves
Um exercício eficaz: a piedade

Queridas, estive pensando nestes dias e avaliando como me saí no que diz respeito ao cuida...

Você ou Deus no controle?

Escrito por Judite Alves
Você ou Deus no controle?

Mais um ano termina. Passamos os doze meses do ano de 2023 confiantes nas promessas de Deu...

O Reparador Divino

Escrito por Judite Alves
O Reparador Divino

A palavra reparar, no dicionário, é um verbo ou uma ação que significa, refazer, recompor,...

O preço de ser verdadeiro

Escrito por Judite Alves
O preço de ser verdadeiro

Ser verdadeiro. Este é um grande desafio em mundo mergulhado em notícias falsas, relaciona...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2024 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.